www.industria-portugal.com
SOURIAU – SUNBANK Connection Technologies

A Esterline Connection Technologies - SOURIAU segue as diretrizes da agência europeia de produtos químicos e aperfeiçoa seus processos de galvanoplastia

O regulamento europeu REACH (Registration, Evaluation, Authorisation and Restriction of Chemicals), que visa assegurar um elevado nível de proteção da saúde humana e do ambiente, impõe regras restritas à utilização de substâncias químicas. A fim de proteger os funcionários em seus locais de produção em Champagné e Marolles en Brie, a SOURIAU está adaptando seus processos de galvanoplastia em resposta a essas novas restrições regulatórias e a pedido de seus clientes. MARIE LE SCAON, Gerente Técnica de Tratamento de Superfícies na fábrica de Champagné, fornece uma atualização sobre as soluções previstas pela empresa como substitutos do cromo hexavalente.

A Esterline Connection Technologies - SOURIAU segue as diretrizes da agência europeia de produtos químicos e aperfeiçoa seus processos de galvanoplastia
Por que o REACH é um tópico tão importante para a SOURIAU?
MLS: Desde setembro de 2017, os regulamentos europeus proíbem o uso de cromo hexavalente em nossos processos de galvanoplastia para o tratamento de conectores em liga de alumínio e em compósito. Conseguimos um adiamento da agência europeia de produtos químicos, permitindo que continuemos a usar essa substância, mas nossas equipes vêm trabalhando em soluções alternativas há muito tempo.
É um fator importante para preservar a atividade de fabricação de conectores na fábrica de Champagné.

Como esta busca por alternativas é organizada?
MLS: Em primeiro lugar, nosso departamento de industrialização trabalha na fase de preparação com nossos fornecedores de produtos químicos para se beneficiar de sua experiência em outros domínios industriais, por exemplo, nas indústrias de fabricação de automóveis ou plásticos. Em seguida, ajustamos suas linhas de produtos às nossas necessidades em termos de continuidade, manuseio, aparência e resistência à névoa salina. Mais tarde, quando a solução atingiu certo grau de maturidade em termos de processo, trabalhamos com todos os serviços de produção para validar e qualificar a solução.

Por que é tão difícil evitar o uso de cádmio?
MLS: Nossos conectores destinam-se a ser usados em ambientes agressivos. Por causa disso, a proteção externa é de importância capital. Cádmio e zinco-níquel atendem aos critérios exigidos em termos de acabamento e confiabilidade para componentes que podem ser usados por várias décadas em todos os tipos de condições operacionais: calor, frio, salinidade, corrosão, etc. A outra vantagem do cádmio é que é barato e está prontamente disponível... Então, fazer sem ele ou substituí-lo não é tão simples!

O mesmo se aplica ao cromo hexavalente?
MLS: O processo de passivação de cromo hexavalente é a única solução viável se alguém quiser ter galvanização de cádmio com uma cor verde oliva. Além do mais, este tratamento confere aos invólucros de conectores propriedades de autorregeneração que são muito úteis para a confiabilidade em longo prazo. Outro aspecto importante em termos de produção é a velocidade de tratamento, que leva apenas de 30 a 45 minutos, enquanto que outras plantas levam de 1 a 1/2 horas e até mais! Até agora, a aplicabilidade universal do cromo hexavalente e do cádmio tornou-os um binômio indispensável.

A partir de hoje, qual é o status das soluções de substituição?

MLS: Para conectores compostos, desenvolvemos uma linha de tratamentos para diferentes materiais plásticos que são livres de cromo hexavalente e produzem uma superfície acabada com desempenho idêntico. É um resultado importante, porque nos permitiu reduzir nosso consumo de cromo hexavalente em 50% este ano. Para conectores de alumínio, estamos trabalhando ativamente em uma solução de passivação usando cromo trivalente, que é autorizado pelo REACH. No entanto, esta solução perfeitamente funcional não substitui atualmente o cromo hexavalente em todos os casos. Compromissos são, portanto, necessários.

Com os regulamentos, por um lado, e as suas obrigações contratuais, por outro, não deve ser uma situação fácil...
MLS: É verdade que somos confrontados com restrições que nos são impostas por padrões internacionais como MIL, EN, QPL, etc. que temos de cumprir nos setores aeronáutico e espacial, mas também em ferrovias, nuclear, turbinas eólicas e hardware militar em geral.

Não nos esqueçamos de que os principais mercados industriais que consomem grandes volumes de produtos químicos e que também são afetados pelo REACH têm os mesmos prazos que os nossos! Sim, o regulamento REACH gera problemas para nós, mas mesmo assim é um verdadeiro acelerador da inovação que supera os obstáculos.

Você poderia descrever o contexto em que trabalha?
MLS: Certificada com a ISO 14001 desde 2001, a SOURIAU é uma fornecedora global de conectores para ambientes agressivos. Nós fabricamos 13 milhões de conectores por ano. A planta de galvanoplastia, da qual eu sou a responsável técnica, está equipada com um sistema de ventilação que muda o ar a cada oito minutos. O ar passa por torres de limpeza que tratam todos os efluentes e os depósitos residuais são tratados por uma empresa especializada. Usamos oito toneladas de cromo hexavalente anualmente. Com o REACH, esse consumo já foi reduzido em 50% como resultado direto das mudanças no processo industrial.

Qual é o segredo do seu sucesso?
MLS: Assim que o regulamento REACH foi implementado, a gerência da SOURIAU decidiu fazer todo o possível para tornar o cumprimento desse novo regulamento um sucesso. Hoje, o REACH aplica-se apenas à Europa, mas em médio ou longo prazo ele afeta todos os principais países industrializados. E os grandes clientes europeus consideram o cumprimento do REACH como um fator-chave na seleção de seus fornecedores. Além do mais, a SOURIAU está à frente de seus concorrentes: a vontade de ter sucesso, os investimentos e o coeso trabalho em equipe em torno desse projeto já produziram resultados tangíveis.

  Peça mais informações…

LinkedIn
Pinterest

Junte-se aos mais de 15 mil seguidores do IMP