www.industria-portugal.com
norelem

Como os componentes normalizados da norelem ajudam a moldar uma indústria de embalamento mais sustentável?

À medida que os governos embarcam em metas de redução dos resíduos de plásticos e zero emissões líquidas de carbono, Marcus Schneck, CEO da norelem, analisa a forma como - através do aumento da produtividade e da eficiência dos componentes normalizados - podemos lutar por uma indústria de embalamento mais sustentável.

Como os componentes normalizados da norelem ajudam a moldar uma indústria de embalamento mais sustentável?

As embalagens estão sempre presentes nas nossas vidas modernas. Quase tudo vem em algum tipo de embalagem protetora, desde pequenos artigos de higiene pessoal a grandes volumes. O aumento do consumo e o número crescente de produtos no mercado significam que também se verifica um aumento da quantidade de materiais de embalamento necessários. Num planeta com um ecossistema em constante mudança e que parece estar a ficar sem recursos, o ritmo a que os materiais de embalamento se tornam resíduos não pode ser mantido.
No entanto, tão importantes quanto os materiais de que são feitas as embalagens são as máquinas e equipamentos usados a sua produção - a eficiência com que funcionam e utilizam as fontes de energia de que necessitam para funcionar.

Com o compromisso do governo britânico de alcançar zero emissões líquidas até 2050 e o seu Smart Sustainable Plastic Packaging Challenge (Desafio das embalagens de plástico inteligentes e sustentáveis) que pretende reduzir drasticamente os resíduos de plástico até 2025, verifica-se atualmente uma forte pressão sobre os fabricantes de embalagens para inovarem e desenvolverem novos materiais e métodos de construção inovadores que reduzam o seu impacto ambiental. De facto, muito já foi conseguido para tornar as embalagens e a indústria de embalamento mais sustentáveis, com muitas inovações de produtos e de fabrico a representarem grandes passos em direção a um futuro mais ecológico.

Enquanto importante interveniente económico com um enorme impacto na sustentabilidade, a indústria de embalamento está constantemente a tentar otimizar a forma como os produtos são embalados, desde a aquisição de materiais mais ecológicos até à reciclagem e minimização das embalagens tanto quanto possível - muito já está a ser feito para tornar as embalagens mais sustentáveis.
Um aspeto para tornar a indústria mais sustentável é procurar aumentar a eficiência e a produtividade das máquinas e dos processos de produção para reduzir o desperdício, agilizar o embalamento e, mais importante ainda, garantir que as máquinas são tão ecológicas quanto possível. Posto isto, onde está a ligação entre os componentes normalizados e o aumento da sustentabilidade na indústria de embalamento?

Alcançar eficiência e produtividade através de componentes normalizados
De forma a criar uma indústria de embalamento mais sustentável, a norelem concentra-se em três áreas de melhoria principais através da utilização de componentes normalizados. Todas estão relacionadas com o aumento da vida útil dos componentes - quão resistente ao desgaste e duradouros são, quão fácil é a sua manutenção e o custo da respetiva limpeza. Em última análise, estes fatores tornam-nos mais sustentáveis pois os produtos com uma longa vida útil não exigem a utilização adicional de energia para o fabrico de peças de substituição. Da mesma forma, componentes normalizados duradouros exigem menos manutenção e resultam em máquinas mais robustas e processos mais harmoniosos.

No entanto, antes de nos aprofundarmos no "como", devemos destacar quais são os componentes da norelem concebidos para aumentar a eficiência e a produtividade na produção de embalagens.

A norelem oferece dois tipos de componentes normalizados que podem ser usados em duas áreas diferentes do embalamento. O primeiro são componentes utilizados na produção geral de embalagens, como esferas transferidoras, redes de proteção de superfícies, capas de proteção (rede) de plástico, telas protetoras e separadores de plástico para recipientes de armazenamento Eurobox.
O segundo são componentes normalizados usados na produção de embalagens em zonas higiénicas - peças operacionais e elementos de máquinas que cumprem rigorosos requisitos de higiene e fazem parte da gama de produtos de Hygienic DESIGN da norelem. Estas gamas incluem raios, transições, biséis e superfícies concebidos para dificultar o humedecimento e que podem ser limpos facilmente ou não exigem limpeza.

O papel dos materiais no aumento da sustentabilidade
A norelem defende a utilização de aço inoxidável com elementos em ligas de alta qualidade e plásticos de alta qualidade com elevadas resistências químicas. Estes materiais não só garantem que os produtos têm uma longa vida útil, como também podem ser reciclados quando já não podem ser usados em vez de se tornarem resíduos.

Um exemplo disto seria a gama de produtos de Hygienic DESIGN, que se caracteriza por raios e transições fluídos. Estes componentes não possuem ranhuras, saliências nem assentos irregulares na cabeça e têm raios internos muito pequenos e um acabamento superficial médio inferior a 0,8 micrómetros, o que garante uma limpeza fácil. Para facilitar uma limpeza frequente, os produtos são resistentes a muitos materiais de limpeza.

Além disso, a norelem garante que as práticas necessárias são cumpridas no fabrico, conceção e engenharia dos seus componentes normalizados que podem ser utilizados em produtos de Hygienic DESIGN. Especificamente, as diretivas 10/2011/UE e FDA CFR21 relativas ao fabrico e comercialização de materiais e objetos de matéria plástica destinados a entrar em contacto com os alimentos.

A logística e a sustentabilidade andam de mãos dadas
Uma das áreas chave para melhorar a sustentabilidade é a logística. Quando os produtos são entregues aos clientes, as redes de proteção de superfícies, as capas de proteção (rede) de plástico, as telas protetoras e os separadores de plástico protegem os produtos de danos indesejados. Isto significa que não é necessário desperdiçar energia no fornecimento de elementos de substituição para peças danificadas.

No que diz respeito à produtividade, as esferas transferidoras facilitam o manuseamento das mercadorias e ajudam muito os funcionários durante o embalamento de produtos pesados e de grandes dimensões - a eficiência assistida que os produtos proporcionam significa que há menos períodos de inatividade e menos desperdício de energia quando são usadas esferas transferidoras.

Por fim, o aumento da sustentabilidade como resultado de materiais de alta qualidade é especialmente verdadeiro para a gama de produtos de Hygienic DESIGN. O aço inoxidável de alta qualidade significa que podem ser utilizados em áreas difíceis durante mais tempo do que produtos sem esse padrão de alta qualidade, o que significa que não é necessário desperdiçar energia no fabrico e instalação de peças de substituição.

Este aumento de produtividade e eficiência não é apenas verdade para os clientes diretos da norelem. A norelem impulsionou a prestação e implementação de serviços que ajudarão os engenheiros a selecionar os componentes certos. Isto garante que os componentes energéticos não são desperdiçados ou que a energia em excesso é utilizada na realização de devoluções ou manutenção excessiva.

Através da utilização pioneira de materiais de alta qualidade, com baixos custos de manutenção e limpeza, é possível reduzir os tempos de inatividade das máquinas. Uma indústria de fabrico de embalagens cada vez mais eficiente e produtiva é essencial para tornar a indústria mais sustentável.

Se pretender obter mais informações sobre os componentes normalizados da norelem, visite www.norelem.pt

  Peça mais informações…

LinkedIn
Pinterest

Junte-se aos mais de 15 mil seguidores do IMP